scorecardresearch ghost pixel



Tudo o que você precisa saber sobre MEI em 2022

Confira quais são as coisas que todo MEI precisa saber. Isso vale tanto para os profissionais que acabaram de se registrar quanto para aqueles que ainda estão refletindo sobre.



Milhões de brasileiros decidiram sair da informalidade e se cadastrar na modalidade de microempreendedor individual (MEI). Confira tudo o que você precisa saber sobre o assunto se é um recém-cadastrado ou se está pensando em se tornar MEI em 2022.

Veja também: Piores profissões do mundo: conheça as mais inusitadas

O que você precisa saber sobre MEI em 2022?

Primeira, entenda que para conseguir se registrar formalmente como MEI, o trabalhador precisa cumprir alguns pré-requisitos:

  • Ter faturamento anual de até R$ 81 mil, ou seja, R$ 6.750 por mês;
  • Não ser sócio ou proprietário de alguma outra empresa;
  • Possuir, no máximo, um funcionário contratado. A remuneração dessa pessoa é fixada em um salário-mínimo atual, que hoje é de R$ 1.212. Também pode ser pago o piso da categoria específica.


Como é feito o registro como MEI?

O método para criar um CNPJ como MEI não mudou e continua o mesmo em 2022. A primeira coisa que deve ser feita é acessar o Portal do Empreendedor e seguir os seguintes passos:

  • Clique em “Quero ser MEI”;
  • Encontre o item “Formalize-se” e acesse com o login do Gov.br – se não tiver conta, registre-se.
  • Autorize o acesso aos seus dados;
  • Informe o número do seu telefone celular para receber o código de verificação;
  • Informe o código no campo indicado;
  • Crie um nome para sua empresa e defina a atividade a ser desenvolvida;
  • Informe o endereço da empresa e os demais dados pedidos;
  • Ao finalizar, emita o Certificado de Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI). Esse documento já tem o número do seu CNPJ.


Benefícios para MEI

O MEI é a melhor saída para que os trabalhadores autônomos se formalizem. Dessa forma, ficam garantidos os seguintes benefícios:

  • Aposentadoria por idade ou invalidez;
  • Auxílio-doença, com direito a afastamento remunerado por problemas de saúde;
  • Salário-maternidade;
  • Cobertura da Previdência Social estendida à família;
  • Auxílio-reclusão;
  • Pensão por morte para dependentes;
  • Inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) de forma gratuita, o que possibilita abertura de conta em banco e acesso a crédito específico, com juros mais baratos e condições especiais;
  • Modelo simplificado de tributação, com isenção do pagamento de tributos federais (Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL), uma vez que passa a ser enquadrado no Simples Nacional;
  • Possibilidade de negociação com órgãos públicos;
  • Emissão de nota fiscal;
  • Apoio técnico e suporte do Sebrae, que presta serviços de orientação específicos.

MEI pode se aposentar?

A primeira coisa que o microempreendedor precisa ter em mente é a necessidade de se manter pagando o DAS em dia.



A guia do documento de arrecadação do Simples Nacional é o único tributo que o MEI tem a obrigação de bancar. A taxa é fixa e apresenta valores abaixo dos praticados para outras modalidades de CNPJ. Inclusive, essa taxa faz parte das contribuições previdenciárias que o profissional paga.

O DAS representa 5% do salário-mínimo, o qual atualmente atingiu a marca de R$ 1.212. Sendo assim, o valor mensal que o MEI deve desembolsar é de R$ 60,60. Além disso, os MEIs que estão relacionados aos serviços ligados ao comércio ou à indústria devem pagar R$ 1 a mais. Esse acréscimo se dá por conta da taxa do ICMS, enquanto os MEIs ligados a serviços pagam R$ 5 a mais por conta do ISS.

Para efetuar o pagamento do DAS, o microempreendedor precisa acessar o Portal do Empreendedor e clicar em “Já sou MEI”. Depois, acesse a seção “Pagamento de Contribuição Mensal e Parcelamentos”. Gere o boleto e efetue o pagamento da sua contribuição em dia. Fazendo isso, automaticamente você está contribuindo para sua previdência de modo seguro e automático. Aliás, todas as informações sobre os detalhes do registro de MEI estão no mesmo portal.




Voltar ao topo

Deixe um comentário