scorecardresearch ghost pixel



Auxílio Brasil em R$ 600: Bolsonaro quer aumento antes das eleições

Para garantir a implementação da medida, ideia é instituir um estado de emergência, que será regulamentado por meio da PEC no Senado.



A equipe do presidente Jair Bolsonaro (PL) discute com lideranças do Congresso Nacional a elevação do piso do Auxílio Brasil, programa que substituiu o Bolsa Família. A ideia do mandatário é aumentar o valor mínimo do programa de R$ 400 para R$ 600, cerca de quatro meses antes das eleições presidenciais.

Leia mais: Após críticas ao auxílio de R$ 400, governo quer aumentá-lo para R$ 1.000

A previsão é que o tema seja pauta de uma reunião de líderes na próxima segunda-feira, 27, no Palácio do Planalto. De acordo com informações preliminares, o objetivo é oferecer o aumento de mais R$ 200 no Auxílio Brasil até dezembro.

Além disso, na mesma data, também está prevista a ida ao Congresso a discussão a respeito do auxílio caminhoneiro que pode atingir o valor de R$ 1 mil.



Para essa medida, o objetivo é compensar a categoria de trabalhadores após as altas nos combustíveis. Também é esperado uma ampliação do vale-gás, tanto no seu escopo quanto no valor.

Estado de emergência como alternativa

Para garantir a implementação da medida, a ideia é instituir um estado de emergência, que será regulamentado por meio da proposta de emenda à Constituição (PEC), atualmente em discussão no Senado.

A alternativa do estado de emergência foi articulada como forma de driblar as restrições impostas pela lei eleitoral, que impedem a criação e a ampliação de programas sociais ano das eleições. Programas já em execução ou em caso de calamidade pública e emergência, por exemplo, são as únicas exceções.




Voltar ao topo

Deixe um comentário