scorecardresearch ghost pixel



Destaques do dia: Anunciado novo presidente da Petrobras; ICMS da gasolina reduzido; Bolsonaro fala sobre vale-alimentação em dobro; e Aneel divulga bandeira tarifária para julho

Aprovação do executivo para ocupar a presidência da estatal acontece mais de 30 dias após a indicação do presidente Jair Bolsonaro.



Por sete votos a três, o Conselho de Administração da Petrobras aprovou nesta segunda-feira, 27, o nome do novo presidente da estatal: Caio Paes de Andrade. O executivo será o quinto a assumir o comando da empresa durante o governo do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Leia mais: Combustíveis mais baratos: litro da gasolina cai R$ 0,68 e do etanol, R$ 0,24

No setor dos combustíveis, o governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), anunciou que o estado reduzirá imediatamente as alíquotas de ICMS sobre a gasolina. Elas vão cair de 25% para 18%. O objetivo é que haja uma redução no preço da gasolina.

Para saber mais informações sobre os últimos acontecimentos no país, confira a seguir os destaques do dia.

Aneel anuncia bandeira tarifária de julho

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou qual será a bandeira tarifária para o mês de julho. De acordo com o órgão, os consumidores conectados ao Sistema Interligado Nacional (SIN) seguirão com a bandeira verde, que não implica em cobranças extras na conta de luz.



Desde o fim da bandeira escassez hídrica, que durou de setembro de 2021 a abril de 2022, este é o segundo anúncio de bandeira verde feito pela Aneel. No mês de maio, a empresa já havia anunciado essa forma de cobrança alegando condições favoráveis para a produção de energia.

Bolsonaro volta a falar do vale-alimentação em dobro

No último domingo, 26, o presidente Jair Bolsonaro (PL) explicou os motivos da suspensão do reajuste de salário para servidores das forças de segurança, como Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e agentes do Departamento Penitenciário (Depen). Isso porque, segundo o mandatário, categorias estratégicas acabaram entrando em greve.

“Houve uma ideia inicial de separar R$ 1,7 bilhão para PF, PRF e o pessoal dos estabelecimentos prisionais. Quando começamos a estudar isso aí, outras categorias não aceitaram, queriam também e entraram em greve servidores estratégicos, que parariam o Brasil. Então lamentavelmente foi suspensa essa possibilidade de reajustar para esses servidores porque o Brasil ia parar”, afirmou na noite deste domingo.

Para compensar essa falta de mudança salarial, o governo pretende anunciar o aumento no valor do vale-alimentação, que está em reta final de discussão, além de propor a reestruturação de algumas carreiras previstas na lei orçamentária de 2023.

Estado confirma redução da gasolina após teto do ICMS

Na manhã desta segunda-feira, 27, o governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), anunciou que o estado reduzirá imediatamente as alíquotas de ICMS que incidem sobre a gasolina. Elas passarão de 25% para 18%. Tal movimento pode gerar a redução do preço do produtor nas bombas, com o litro custando R$ 0,40 mais barato.

A queda nos preços dos combustíveis tem origem na Lei Complementar 194, que foi sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) na última semana. O mandatário vetou qualquer dispositivo do texto que oferecia uma compensação financeira do governo aos estados, que podem enfrentar falta de verba para investimentos na educação e saúde.



Novo presidente da Petrobras é finalmente nomeado

Foi aprovado também nesta-segunda-feira, 27, o nome de Caio Paes de Andrade para ocupar o posto de presidente da Petrobras. A decisão foi concluída por sete votos a três pelo Conselho de Administração da empresa. Por enquanto, ainda não foi definida a data de posse de Paes Andrade no comando da estatal.

A aprovação do executivo para ocupar a presidência da Petrobras acontece mais de 30 dias após a indicação do presidente Jair Bolsonaro (PL). Houve suspeitas a respeito do currículo do novo presidente por parte de comissões da estatal. No entanto, o Comitê de Elegibilidade (Celeg) alegou que as inconsistências não são consideradas impeditivos suficientes para inviabilizar o comando do indicado ao posto da empresa.




Voltar ao topo

Deixe um comentário