scorecardresearch ghost pixel



Em extinção: 5 itens do seu carro que estão com os dias contados

Confira uma lista com alguns desses itens que estão perto de cair em desuso, deixando de serem produzidos em novos veículos.



Ano após anos, as fabricantes de veículos apresentam novidades nas frotas em detrimento de itens que acabam caindo em desuso e sumindo da lista de componentes dos automóveis. Alguns exemplos clássicos incluem: motor refrigerado a ar, carburador e o famigerado quebra-vento.

Leia mais: Como fazer o licenciamento do veículo em 2022? Veja o passo a passo

Eventualmente, ainda é possível encontrar muitos carros rodando com estas peças, mas o fato é que já se vão alguns bons anos que nenhum modelo é produzido contendo tais características. Isso acontece após novos dispositivos serem inventados, enquanto os mais antigos passam a fazer menos falta.



Confira a seguir uma lista com alguns desses itens que estão próximos da extinção, deixando de serem produzidos em novos veículos!

5 itens que podem sumir dos veículos daqui a alguns anos

Veja a seguir algumas mudanças que podem colocar o fim em alguns dispositivos dos carros:

1. Transmissão manual

Veículos equipados com transmissão manual podem acabar desaparecendo. Hoje em dia, ela é comum em modelos de entrada, mas é natural que em breve ela esteja presente em todos os modelos de veículos. Apesar de muita gente preferir guiar um carro manual, a transmissão automática acaba sendo mais prática durante o dia a dia.

2. Carrocerias em veículos que não sejam picape ou SUV

Boa parte dos utilitários lançados recentemente inclui veículos SUV ou picapes. Assim como as famosas “peruas” ficaram no passado, o mesmo destino está previsto para os sedãs e hatches, principalmente aqueles das categorias médias para cima. Pequenos SUVs de entrada parecem agradar mais os interessados nesses modelos.

3. Painel analógico

Aqueles que preferem o painel analógico cheio de botões podem se decepcionar com o que o futuro automobilístico pode trazer. Isso porque as telas chegaram com força total, sendo oferecidas inclusive em alguns modelos de entrada.



Além de serem mais baratas para o custo de produção, elas também trazem várias informações e configurações visuais que permitem um melhor gerenciamento do carro.

4. Motores de grande porte aspirados

Alguns veículos, como o Chevrolet Camaro e a RAM 1500, possuem grandes motores V8 de aspiração natural, que proporcionam uma direção bastante interessante. Porém, previsões mostram que não haverá espaço para esse tipo de motor daqui a alguns anos.

A tendência do mercado será motores menores, com metade do cilindro e da cilindrada, mas que conseguem proporcionar o mesmo torque quando sobrealimentados por um turbo ou compressor, bem como quando conduzidos por motores elétricos.

5. Tração apenas na parte traseira

Houve uma época em que a tração traseira era regra, o que foi se tornando exceção com o passar dos anos. Atualmente, isso se tornou algo cada vez mais específico para veículos de baixa produção e esportivos.

Marcas tradicionais, com BMW e Mercedes Benz, por exemplo, têm flertado com a tração apenas na parte dianteira em seus modelos mais recentes.




Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário