Como sair do SPC e Serasa legalmente?

Com o nome sujo, se torna inviável obter crédito ou parcelar novas compras em qualquer loja do mercado. Saiba como limpar o nome na Serasa de forma legal.

Segundo a Serasa Experian, o Brasil possui cerca de 60 milhões de inadimplentes, o mesmo que a população da Itália, ou mesmo a do Canadá ou da Austrália juntas. Com essa situação, o mercado para de fornecer qualquer tipo de crédito ou recusar como cliente aqueles que se encontram nessa situação.

O que acontece é que ao ter um débito pendente com determinada empresa, você recebe uma carta com um aviso prévio, indicando que se a dívida não for paga em até dez dias a partir do envio da correspondência, seu CPF ficará negativado.

“Você nunca ficará com o nome sujo sem ser avisado antes que isso poderá acontecer se não pagar sua pendência”, afirma a economista Marcala Kawauti, do SPC Brasil. Ao menos que, obviamente, por outros motivos, a carta não chegue até você.

Em São Paulo, por lei, o consumidor deve assinar a carta de notificação do débito com o Aviso de Recebimento para que o nome seja destinado aos órgãos de proteção ao crédito. Caso contrário, o nome não pode ser incluído na lista de inadimplentes.

Como sair do SPC e Serasa legalmente?

Para contornar essa situação, é necessário pagar a dívida ou renegociá-la direto com o credor.

Ao pagar a dívida pendente, o seu CPF será excluído da lista do banco de dados de inadimplentes em até 5 dias úteis.

Por vezes pode parecer inviável pagar a dívida. No entanto, é possível ser organizar financeiramente para que assim, seja possível enxergar com clareza algo que pode ser economizado para que assim, o pagamento da dívida seja efetuado.

Afinal, com o nome sujo dificilmente será possível assumir um financiamento em qualquer banco ou de parcelar novas compras em qualquer loja do mercado.

Por outro lado, caso seja inviável fazer o pagamento do débito a vista, o ideal é procurar a empresa para fazer a renegociação. Afinal, a empresa obviamente, tem interesse de que a dívida seja paga, por isso é bem provável que ela faça uma proposta de renegociação. Mas para isso, se certifique que a proposta caberá no seu bolso.

“O consumidor precisa fazer a avaliação correta da capacidade que tem de pagar a divida”, orienta a economista Ione Amorim, do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec). Ela ainda recomenda, que em caso de endividamento alto, procurar auxílio na Defensoria Pública ou no Procon. É importante estar atento aos juros e ao custo efetivo total (cet) do novo financiamento da divida, para que não se afogue em uma nova dívida.

Ademais, uma das últimas opções é recorrer a um empréstimo para quitar a dívida. Sendo então, ideais para essa ocasião, o empréstimo pessoal e o crédito consignado.

“Você troca um problema que cresce muito rápido, a dívida, por outro problema que cresce mais devagar, o empréstimo”, explica a economista Flávio Califi, do Boa Vista SCPC.

Em hipótese alguma, opte por crédito para negativado, do rotativo do cartão de crédito e do cheque especial, uma vez que, são cobrados juros altíssimos.

Como consultar se seu nome está sujo?

É possível verificar a situação de seu CPF por meio da internet, de forma gratuita e simples, acessando o site Consumidor Positivo, concedido pela Boa Vista SCPC. Também é possível fazer a consulta de maneira presencial. (Saiba onde consultar presencialmente).

Já a Serasa, permite que a consulta seja feita de forma gratuita mas presencialmente nas agências da empresa. (Veja os endereços)

Existe uma maneira gratuita de se consultar pela internet a partir do Limpa Nome Online, no entanto, ela é restrita às empresas que participam do programa, que pagam R$ 9,90 por mês. Também pode ser feito pelo Me Proteja, que realiza um monitoramento antifraude do CPF.

No caso do SPC Brasil, a consulta também é feita presencialmente. (Confira os endereços disponíveis).

Fonte: Exame

Veja também: Score na Serasa: Saiba como consultar o seu de forma gratuita

Como sair do SPC e Serasa legalmente?
Avalie
Voltar ao topo

Deixe um comentário