Concurso PRF já tem banca confirmada! Edital nos próximos dias!

Advocacia Geral da União emitiu parecer sobre a empresa escolhida e o contrato deve ser publicado a qualquer momento! Edital trará 500 vagas para policial!

Passo importante rumo ao lançamento do novo concurso da Polícia Rodoviária Federal (Concurso PRF)! A Advocacia Geral da União (AGU) já emitiu seu parecer favorável quanto à empresa escolhida para a organização do certame. O extrato do contrato deve ser publicado nos próximos dias.

A corporação definiu a banca após finalizar o recebimento e análise das sete propostas enviadas. A empresa foi escolhida por dispensa de licitação por ser a modalidade mais ágil. Mediante a aprovação da AGU, a expectativa é de que o edital seja liberado ainda no mês de outubro.

Apostilas preparatórias: Policial Rodoviário Federal e Agente Administrativo

O nome da empresa ainda não foi revelado, nem todas aquelas que participaram da disputa. Rumores dão conta de que o Cebraspe e o Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades) estão entre os fortes candidatos. No entanto, a própria PRF não divulgou nenhum comunicado oficial sobre o assunto.

Concurso PRF

Concurso PRF 2018 foi anunciado em fevereiro deste ano e, desde então,  previu a oferta de 500 vagas para policial rodoviário federal. Após tentativas de negociação para que o quantitativo fosse reajustado, o mesmo foi confirmado na portaria autorizativa publicada no final de julho.

A carreira em questão exige formação de nível superior em qualquer área com direito à remuneração inicial de R$ 10.357,88. Outro requisitos que devem ser atendidos são idade mínima de 18 anos, CNH categoria “B” e quitação dos serviços militares e eleitorais.

Os candidatos deverão ser avaliados por meio de provas objetivas, discursivas e avaliação de títulos. Haverá ainda a aplicação dos testes de capacidade física e médica. Os aprovados em todas as etapas serão matriculados no curso de formação.

Este terá a duração de três meses seguidos ainda de investigação social. A lotação dos classificados no Concurso PRF deverá ser dividida entre mais de 550 unidades em todo o país, sejam elas a sede, superintendências regionais, unidades operacionais e delegacias.

É importante mencionar que a lotação dos postos seja ou não expressa em edital. A divulgação dessa informação ficará a cargo da comissão organizadora da seleção. Isso significa que o edital pode ser regionalizado e distribua as vagas entre diversas regiões brasileiras.

O que estudar para a PRF?

A corporação tem pressa na divulgação do edital tendo em vista a grave situação deficitária de seu quadro funcional. Portanto, os candidatos devem intensificar seus estudos, principalmente após a aprovação da empresa escolhida para organização do certame.

Uma das melhores formas de guiar a preparação é através dos editais anteriores. Neles, foram abordados os seguintes temas:

  • Língua Portuguesa
  • Matemática
  • Noções de Direito Constitucional
  • Ética no Serviço Público
  • Noções de Informática
  • Noções de Direito (Administrativo, Penal, Processual Penal)
  • Legislação Especial
  • Direitos Humanos e Cidadania
  • Legislação Relativa ao DPRF
  • Física Aplicada à Perícia de Acidentes Rodoviários

Uma observação pertinente quanto ao conteúdo programático é a possibilidade de alteração devido ao estudo da profissiografia do cargo. Analisando o perfil da carreira, observou-se que o profissional deixou de executar tarefas, estritamente, relacionadas ao trânsito, passando a executar combate ao crime.

Por isso, o regulamento pode cobrar mais disciplinas da área do Direito, dando peso a mais para temas como Direitos Humanos e Ética. Contudo, o candidato não deve deixar disciplinas como Legislação de Trânsito de lado, por exemplo.

Ao lado da Física aplicada ao trânsito, são assuntos aos quais o concurseiros devem ficar atentos. Servidores da própria PRF alertam que a corporação tem se especializado na área de perícia, motivos que justificam o foco nos estudos.

Como fazer para sair bem no TAF?

Candidatos a concursos da área de Segurança invariavelmente passam por uma etapa importante – o teste de aptidão física (TAF). Fase que gera uma certa preocupação entre os concurseiros por deixá-los inseguros quanto aos exercícios cobrados.

Trouxemos algumas dicas muito válidas para tirar essa etapa de letra e garantir sua aprovação. O ideal é não esperar que você passe na prova escrita para, só depois, se preparar para o TAF.

Lembre-se de que o corpo precisa de tempo para se ajustar às novas demandas, por isso, a tentativa de obter resultados físicos apressadamente pode trazer consequências sérias, como lesões que vão comprometer o seu teste, além de mau súbito.

Concurseiro bem sabe o quanto o nervosismo tende a reduzir o seu desempenho na hora da prova. Para evitar problemas, prepare-se de forma a cumprir além do que será exigido no seu teste. Por exemplo, se forem cobradas 10 barras, acostume-se a fazer, pelo menos 15. Caso seu teste inclua uma corrida de 12 minutos, prepare-se para correr durante 20 minutos, de forma natural.

Conhecer o percurso vai te proporcionar maior segurança, além de evitar imprevistos. Desse modo, quando começar a sentir que tem bom condicionamento, comece a treinar no mesmo horário em que o exame de aptidão física será aplicado. Caso isso não for possível, tente fazer, pelo menos, um dia da semana (durante o fim de semana, por exemplo).

Confira mais dicas sobre como se sair bem no TAF aqui.

Voltar ao topo

Deixe um comentário