Para movimentar economia, governo lança “Semana do Brasil”

O objetivo é que durante o período de realização do projeto os comerciantes brasileiros façam preços especiais aos consumidores. Entenda quais são os outras metas da Semana Brasil!

O Governo brasileiro anunciou a criação da “Semana Brasil”, a qual tem o objetivo de movimentar o comércio e aquecer o turismo. Ela será realizada entre os dias 6 a 15 de setembro de 2019. O intuito desta novidade é, a partir de um movimento integrado entre poder público e iniciativa privada, criar algo semelhante à “Black Friday”.

No entanto, este modelo tem o plano de incentivar o comércio a realizar promoções no período estipulado. Dessa forma, os comerciantes terão que oferecer produtos ao consumidor com preços promocionais.

De acordo com o presidente do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV), Marcelo Silva, apesar de  ser um mês que antecede o último trimestre do ano, setembro possui um baixo apelo promocional. Por isso, o intuito é aquecer a economia nesta época, assim como acontece em outros países.

Além do Instituto, espera-se que entidades de outros setores da economia nacional apoiem a Semana Brasil. Um exemplo é o setor hoteleiro, o qual deve fazer promoções para que o turismo interno seja estimulado.

Ainda em relação ao turismo, o governo tem o plano de utilizar a isenção de visto que foi concedida a quatro países. São eles: Austrália, Canadá, Estados Unidos e Japão. A meta é, também, promover os destinos brasileiros.

Por este motivo, a Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) e o Ministério do Turismo estão preparando uma campanha de promoção nos quatro países citados.

A ação foi criada pela Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República (Secom). O projeto da Semana Brasil está é inspirado no varejo norte-americano., já que nos Estados Unidos há o costume de fazer promoções em feriados nacionais históricos.

A agência NBS será responsável por executar toda a campanha publicitária.

Saiba também sobre: Governo pode criar “14º salário”

Voltar ao topo

Notícias relacionadas

Deixe um comentário