scorecardresearch ghost pixel

Banco Inter x Bmg: Qual oferece melhor cartão de crédito para negativados?

Na tentativa de movimentar o mercado financeiro e conseguir mais clientes, fintechs têm apostado em produtos sem consulta ao SPC e Serasa.

Os bancos Inter e Bmg estão na lista de instituições financeiras que disponibilizam cartões de crédito para negativados. A ideia é variar o portfólio de produtos e garantir opções que aprovam mesmo quem está com o CPF limitado.

Geralmente, consumidores com restrições junto aos principais órgãos de proteção ao crédito, como SPC e Serasa, enfrentam constantemente recusas em linhas de crédito comuns, a exemplo empréstimos, financiamentos e serviços de cartão.

Banco Inter x Banco Bmg

Confira a seguir as principais características de cada serviço, assim como onde solicitar:

  • Banco Inter 

Sem taxa de anuidade e quase nenhuma burocracia se comparado a outros serviços de bancos mais tradicionais, a ferramenta da fintech dá direito ao saque de até 90% do limite disponível no cartão, acesso à bandeira internacional para compras no exterior, além de taxas de juros mais baixas.

Para solicitar, o interessado precisa ser aposentado ou pensionista do INSS. Servidores de órgãos municipais, estaduais e federais também podem se tornar usuários. O pedido é feito no site do Banco Inter.

  • Banco Bmg

A ferramenta, considerada uma das melhores opções do mercado, também é isenta de anuidade e dos excessos de burocracia já conhecidos em contratações do tipo. Além disso, a oferta garante cartão adicional, saques em caixas eletrônicos da rede Banco24Horas, bandeira internacional, programa de pontos e muito mais.

Assim como no Banco Inter, o cartão BMG para negativados está disponível na modalidade consignada, que exige do consumidor a inscrição como servidor público ou aposentado e pensionista do INSS. Quem se adequar a estas regras pode acessar o site do Banco Bmg para o envio da solicitação.

Leia ainda: Novidade! iti do Itaú libera limite no cartão de crédito iti Visa Platinum


Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário