scorecardresearch ghost pixel



Descubra se desempregados terão prioridade no Auxílio Brasil de R$ 400

Programa de transferência de renda do governo federal adota alguns critérios de prioridade nos pagamentos.



Mais uma parcela do Auxílio Brasil está sendo depositada na conta de milhões de brasileiros. Enquanto isso, cerca de 13,5 milhões de pessoas estão desempregadas no país, e parte delas vive sem nenhum tipo de ajuda financeira do governo federal.

Leia mais: BC devolve dinheiro de contas inativas; Veja se você tem algo a receber

Embora o programa de transferência de renda atenda a população de baixa renda, ele não consegue chegar a todos os que precisam. Nesse sentido, seria o caso de colocar os desempregados como prioridade no recebimento do benefício?



Regras do Auxílio Brasil

Para ter acesso os repasses, é necessário cumprir as seguintes exigências:

  • Fazer parte de uma família com renda per capita mensal igual ou inferior a R$ 105,00 (extrema pobreza).
  • Fazer parte de uma família com renda per capita de R$ 100,01 a R$ 200 (extrema pobreza), desde que tenha em sua composição gestantes, nutrizes (mães que amamentam), crianças, adolescentes e jovens entre 0 e 21 anos incompletos.

Além disso, ela deve estar inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), com os dados atualizados nos últimos dois anos.



Desemprego e renda

De maneira indireta, os desempregados têm mais chances de receber o benefício do que outros cidadãos. O motivo é que o principal critério para entrar no Auxílio Brasil é a renda familiar, que no caso de quem está sem emprego é bastante baixa ou até inexistente.

Vale destacar que a renda considerada é a de todas as pessoas do núcleo familiar, e não apenas de um membro. Por isso, se apenas você estiver desempregado, é possível que sua família não se enquadre nos requisitos.

Embora cumprir todas as regras do programa aumente as chances de ser aprovado, não há nenhuma garantia de inclusão no Auxílio Brasil. O governo precisa abrir novas vagas para que mais pessoas entrem na folha de pagamento, o que felizmente se comprometeu a fazer todos os meses.




Voltar ao topo

Deixe um comentário