scorecardresearch ghost pixel



Registro de vacinação, consulta médica e CNH serão aceitos na prova de vida do INSS

Procedimento obrigatório para aposentados, pensionistas e outros beneficiários do INSS deve ficar mais fácil.



O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vai facilitar a prova de vida para aposentados, pensionistas e outros beneficiários. O procedimento passa a ser realizado digitalmente, por meio do cruzamento de informações de diversas bases de dados, como do SUS e do Denatran.

Leia mais: Quando posso solicitar minha aposentadoria por idade do INSS?

Cerca de 36 milhões de segurados que precisam fazer a comprovação todos os anos não terão mais que se dirigir a uma agência bancária. A decisão foi anunciada na manhã desta quarta-feira, 2, no Palácio do Planalto.

“A partir de agora a obrigação de fazer a prova de vida é nossa, do INSS. Faremos isso cruzando dados de todas as bases: se o cidadão votou, tirou passaporte, transferiu um imóvel ou veículo, tirou um RG, se fez inclusive uma operação privada, nós vamos aceitar isso como prova de vida”, explicou o presidente do INSS, José Carlos Oliveira.



“Se não encontrarmos nenhuma movimentação do cidadão, ainda assim ele não terá que sair de casa. Oferecemos meios para que o servidor ou Correios vá a residência e faça a captura biométrica na porta da casa do segurado, para que ele não tenha que sair”, completou.

Até então, a prova de vida era realizada nos bancos que realizam o pagamento de benefícios. Apenas alguns segurados tinham acesso ao procedimento digital, disponível no site ou aplicativo Meu INSS.

Documentos aceitos na prova de vida

A mudança nas regras passa a permitir a comprovação de vida por meio dos seguintes documentos:

  • Carteira de Identidade;
  • Carteira Nacional de Habilitação (CNH);
  • Registro de vacinação;
  • Consultas no SUS;
  • Comprovante de votação nas eleições;
  • Emissão de passaporte.




Voltar ao topo

Deixe um comentário