scorecardresearch ghost pixel



Dica boa: Aprenda a consultar o dinheiro esquecido do PIS com o CPF

Quem não sacou os recursos das contas pode ter valores a receber provenientes de arrecadações trabalhistas.



Trabalhadores com dinheiro esquecido no PIS podem consultar se tem direito ao benefício usando apenas o CPF. Ao todo, cerca de 10,5 milhões de pessoas que atuaram com carteira assinada entre os anos de 1970 e 1988 têm direito às chamadas Cotas do PIS/Pasep.

Leia mais: Dinheiro esquecido: Conheça o maior valor a receber sacado por uma pessoa

Em suma, os recursos têm origem em depósitos feitos pelos empregadores no Programa de Integração Social (PIS) e do Programa de Formação do Patrimônio do Serviço Público (Pasep) antes que entrasse em vigor a Constituição de 1988.

Neste caso, quem não sacou os recursos das contas na época pode ter valores a receber provenientes dessas arrecadações trabalhistas. Caso o titular tenha falecido, herdeiros poderão fazer o resgate.



Como consultar e sacar as Cotas do PIS/Pasep?

Em 2019, o governo federal encerrou o Fundo PIS/Pasep e enviou os recursos das Cotas para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Dessa forma, para saber se terá direito ao dinheiro “esquecido” do PIS/Pasep, basta o cidadão acessar o site ou aplicativo Meu FGTS e inserir o CPF. Quem possui conta na Caixa Econômica Federal pode realizar a verificação por meio do Internet Banking.

O cidadão que tiver recurso disponível poderá utilizar o app do FGTS transferir o dinheiro para a uma conta corrente. Nesse caso, o valor total permitido é de até R$ 3 mil. Quantias acima desse valor podem ser retiradas apenas em guichês da Caixa.




Voltar ao topo

Deixe um comentário