scorecardresearch ghost pixel



Kwid elétrico: conheça o carro de R$ 143 mil que gasta R$ 0,06 por km

Lançamento da Renault chega ao mercado brasileiro custando R$ 143 mil, preço de pré-venda garantido até julho.



A Renault começou a receber reservas do Kwid E-Tech, seu novo carro elétrico que promete ser o mais barato do mercado. O preço de pré-venda do veículo é de R$ 143 mil, garantido até julho, quando as entregas começam a chegar da China.

Leia mais: Lista: 4 ótimos carros que custam menos de R$ 40 mil no Brasil

A fabricante afirma que o plano é “democratizar” o acesso dos brasileiros aos elétricos. A intenção parece boa, mas embora o preço esteja ficando mais em conta, ainda não é acessível para a maior parte do país.

O Kwid E-Tech tem características das versões de entrada da maior parte das montadoras, por isso vem sendo chamado de “carro popular”. Seu acabamento é rústico e as dimensões compactas, embora custe mais que o dobro de um semelhante com motor 1.0 flex.



Elétrico ainda custa caro

O modelo não tem imposto de importação de 35% como no caso de automóveis com motor a combustão, assim como qualquer outro elétrico importado no Brasil. Por conta do seu menor consumo energético (0,44 megajoule por quilômetro), ele entra na alíquota mais baixa de IPI (5,7%).

Mesmo pagando os mesmos impostos que veículos nacionais 1.0, o Kwid E-Tech ainda é mais barato na Europa. O motivo é que os demais tributos (IPI, ICMS e PIS/Cofins) chegam a 25%, enquanto nos países europeus eles giram em torno de 16% a 18%.

Expectativas

Para o vice-presidente comercial da Renault no Brasil, Bruno Hohmann, o modelo terá três tipos de público no país: os defensores de tecnologias amigáveis ao meio ambiente, famílias que já têm veículo e buscam um urbano ágil, e empresas com compromissos socioambientais.

A montadora aposta que a classe média terá mais acesso à eletromobilidade, já que o alto custo de aquisição será compensado pelo custo de propriedade muito menor, especialmente com o gasto de combustível.

A Renault não revelou os números esperados para as vendas no Brasil, mas é possível que elas não ultrapassem duas centenas. Nos três primeiros meses do ano, foram vendidas 152 unidades do JAC E-JS1, até então o modelo elétrico mais barato no país.




Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário