scorecardresearch ghost pixel

INSS 2021: Com salário mínimo em R$ 1.100, qual novo valor da aposentadoria?

Reajuste do salário mínimo, e consequentemente dos benefícios do INSS, é definido anualmente, de acordo com a inflação, a fim de garantir o poder de compra dos segurados.

De acordo com dados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), aproximadamente 70% dos segurados recebem benefícios no valor de um salário mínimo. Desta forma, com o salário mínimo de R$ 1.100 em 2021, as aposentadorias, pensões e demais benefícios da Previdência Social passarão por reajustes.

Em comparação ao salário mínimo de 2020, que foi de R$ 1.045, houve um aumento de 5,26% para este ano. Como o salário mínimo também corresponde ao piso dos benefícios do INSS, esta será a alíquota do reajuste das aposentadorias.

O reajuste do salário mínimo, e consequentemente dos benefícios do INSS, é definido anualmente, de acordo com a inflação, a fim de garantir o poder de compra dos segurados. O piso nacional passa a valer no início de cada ano, após a publicação de medida provisória e aprovação no Congresso.

O aumento também vale para outros benefícios reajustados de acordo com o salário mínimo vigente, como é o caso do Benefício de Prestação Continuada (BPC), por exemplo. Assim, o valor dos pagamentos passa a ser o mesmo do salário mínimo, isto é, R$ 1.100 mensais.

Como ficam as aposentadorias acima de um salário mínimo?

Já para os aposentados que recebem benefícios de valor superior a um salário mínimo, o reajuste segue o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que terminou 2020 próximo de 4%. Desta forma, tanto o valor do benefício quanto o teto do INSS devem ter um aumento aproximado de 4,10%.

Assim, o valor do teto dos benefícios da Previdência Social, que foi de R$ 6.101 em 2020, passa a ser de cerca de R$ 6.351,20 neste ano.

Leia também: INSS libera calendário de pagamento de benefícios 2021; Confira


Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário