scorecardresearch ghost pixel



É possível incluir vinho na dieta para emagrecer: mito ou verdade?

Descubra qual é a quantidade de vinho adequada para o organismo não ser prejudicado. Mais do que isso, confira se o vinho engorda ou não.



Ao longo dos anos, muitas informações têm revelado a forma mais saudável de ingerir bebida alcoólica. Lembrando que isso só deve ser feito por pessoas maiores de 18 anos de idade, no Brasil. Uma dessas bebidas que demonstra poder de melhorar a saúde é o vinho.

Veja também: Lista incrível: os benefícios de comer mamão todo dia

Todo mundo já ouviu falar que determinada quantidade de vinho pode ser benéfica para o corpo. Diversas pesquisas acadêmicas pelo mundo comprovam que esta afirmação realmente condiz com a realidade. A pergunta que fica, portanto, é sobre qual seria a quantidade de vinho ideal para manter a saúde e a dieta em dia?



Vinho pode atrapalhar dietas de emagrecimento

O álcool, de modo genérico, é um produto que dificulta o processo de emagrecimento. Afinal, trata-se de uma substância consideravelmente calórica e que dificilmente é consumida sem acompanhamentos. Em outras palavras, uma taça de vinho pede também uma massa, queijos ou outras comidas ricas em carboidratos e gorduras.

Além disso, o álcool inibe a ação do córtex pré-frontal – estrutura cerebral responsável pela tomada de decisões. É por isso que uma pessoa sob o efeito de bebidas alcoólicas acaba cometendo ações que não faria enquanto sóbria. Por isso, é esperado que a bebida deixe o juízo e a responsabilidade em seguir a dieta um pouco de lado.



Porém, apesar do que foi exposto acima, uma quantidade moderada de vinho pode trazer benefícios para a dieta. Isso ocorre pois o vinho é um líquido que ajuda a acelerar o metabolismo, além de melhorar o fluxo sanguíneo e ter função diurética. Especialistas admitem que consumir pequenas quantidades é benéfico para o corpo em vários sentidos.

Qual a quantidade de vinho que posso tomar em dietas?

É difícil estabelecer uma quantidade precisa de vinho que pode ser consumida sem problemas. No geral, recomenda-se o máximo de uma taça três vezes por semana. Essa quantidade varia entre 150 e 200 ml. Porém, existem pessoas que deveriam beber menos e outras que poderiam até tomar um pouquinho a mais. Cada organismo funciona de uma forma.

O lado bom dessa história é que basicamente qualquer tipo de dieta pode encaixar o vinho. Desde dietas veganas, cetogênicas até low carb e outras.




Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário