scorecardresearch ghost pixel



WhatsApp: 6 mensagens perigosas que você deve apagar imediatamente

Muitas pessoas acabam se aproveitando da praticidade da ferramenta para cometer golpes e crimes cibernéticos. Veja como evitar cair nessa.



O WhatsApp é sem dúvida um dos aplicativos mais utilizados pelos brasileiros, seja para conversar com amigos e familiares como para fazer algum negócio através da modalidade profissional.

Com tantos benefícios, muitas pessoas acabam se aproveitando da praticidade da ferramenta para cometer golpes e crimes cibernéticos.

Leia mais: Exército proíbe uso do WhatsApp e Telegram por questões de privacidade

Todo usuário deve ter atenção redobrada assim que recebe uma mensagem no WhatsApp. Isso porque são inúmeras as iscas criadas por criminosos capazes de roubar dados e também grandes quantias de dinheiro. Veja a seguir algumas dessas mensagens proibidas das quais você deve ficar longe assim que receber.



6 mensagens perigosas que você deve bloquear no WhatsApp assim que receber

Aplicativo espião: através de links e aplicativos maliciosos, muitos criminosos conseguem clonar o WhatsApp de uma pessoas. Chamados spywares/stalkerwares, esses programas permitem o golpista monitorar as atividades do celular.

Pix: por meio de mensagem no WhatsApp, muitos criminosos acabam se passando por outras pessoas para solicitar um Pix. Alguns se passam por funcionários de empresas e passam a cobrar por serviços a serem pagos usando o sistema de pagamentos. Cuidado!

Pishing: apesar de soar estranho, o termo é bastante comum no mundo dos crimes cibernéticos. Ele funciona assim: os criminosos utiliza de marcas famosas ou produtos para aplicar o golpe. Eles enviam mensagens em massa via WhatsApp para milhares de pessoas com links suspeitos criados para roubar os dados da vítima.



Fraudes envolvendo benefícios sociais: muitas pessoas se aproveitam da vulnerabilidade de outros para roubar dados e cometer fraudes. Algumas delas relacionadas a programas sociais, como o auxílio emergencial, Auxílio Brasil, FGTS, dentre outros. Usando de links maliciosos, os criminosos roubam os dados da vítima para se cadastrar em ações de políticas públicas e receber os pagamentos de forma indevida.

Clonagem: uma prática bastante recorrente nos dias de hoje, em que um criminoso consegue assumir a conta do WhatsApp de uma pessoa e começar a aplicar golpes em outros contatos da vítima. Geralmente, para realizar a clonagem, o golpista obtém os dados da pessoa via SMS ou e-mail, durante o momento de verificação do WhatsApp.

Fake News: por último, podemos citar as tão faladas fake news, que nada mais são do que as “notícias falsas” que circulam pela internet. Por meio de links convidativos, que podem tratar de diversos assuntos (atualidades, curiosidades, etc) a pessoa tem os dados roubados. Por isso, a qualquer sinal de mensagem suspeita, desconfie e não clique no endereço.




Voltar ao topo

Deixe um comentário