scorecardresearch ghost pixel



Consulta PIS/Pasep para valores esquecidos; veja como sacar o dinheiro

Governo federal reabriu as datas de saque de lote esquecido do abono salarial. Saiba como consultar o valor e realizar o saque.



Brasileiros podem ter dinheiro esquecido no PIS/Pasep, mas não sabem. Os recursos têm origem em saldos do ano-base 2019. O governo liberou uma nova rodada de resgate para esse público desde o dia 31 de março. Atualmente, a solicitação ainda está valendo.

Leia mais: PIS/Pasep: Caixa vai liberar nova rodada de pagamentos em julho?

Antes de mais nada, é válido destacar que o lote é diferente do liberado neste ano, referente ao ano-base 2020. Esse calendário de pagamentos teve início no dia 8 de fevereiro e, mesmo encerrado, conta com possibilidade de saque até o dia 29 de dezembro. Os valores variam entre R$ 101 e R$ 1.212.



Quem pode solicitar o abono esquecido?

Podem solicitar os recursos deixados para trás quem:

  • Recebeu, em média, até dois salários mínimos mensais com carteira assinada no ano-base 2019;
  • Exerceu atividade remunerada durante, pelo menos, 30 dias naquele ano;
  • Tinha inscrição no PIS/Pasep há pelo menos 5 anos;
  • Estava com os dados atualizados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais) ou eSocial.

Qual o valor do PIS/Pasep “esquecido”?

Aqueles com direito ao abono do ano-base 2019 podem ter quantias a receber entre R$ 92 e R$ 1.100. Os valores representam a saldo mínimo e máximo, respectivamente, pagos no ano de liberação do calendário.

Vale destacar que enquanto o PIS é pago aos trabalhadores do setor privado pela Caixa Econômica Federal, o Pasep é pago para servidores públicos através do Banco do Brasil. A consulta do benefício pode ser feita pelo telefone 158 ou aplicativo Carteira de Trabalho Digital.



Como sacar o dinheiro esquecido do PIS/Pasep?

O pedido para retirada de valores esquecidos no abono salarial 2019 podem ser feitos da seguinte forma:

  • Através do e-mail [email protected] Basta colocar no lugar de “uf” a sigla do estado em que o trabalhador reside;
  • De forma presencial, portando um documento com foto em uma das unidades regionais do Ministério do Trabalho.

Lembrando que, assim como no caso do abono 2020, o prazo limite de saque também vai até o dia 29 de dezembro de 2022. Quem perder a data só poderá solicitar um novo pedido de reemissão a partir do próximo calendário.




Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário