Itaú isenta transferência e diminui taxas para correntistas clientes da Rede

Novas medidas foram adotadas como meio de refutar as acusações de venda cruzada entre o Itaú e a Rede. Os novos benefícios incluem isenção de taxas e saques gratuitos.

A Rede, credenciadora pertencente ao Itaú Unibanco, divulgou novidades para conquistar novos clientes e detalhou as condições necessárias para os comerciantes que desejam obter as vantagens dos novos planos oferecidos. As novidades foram criadas para derrubar o argumento que a credenciadora estava utilizando de venda cruzada com o Banco Itaú.

Entre as novas propostas, está a novidade de que correntistas do banco que tiverem contratado produtos da Rede, estarão isentos da tarifa cobrada referente a uma transferência por dia. Entretanto, essa medida é apenas se a transferência for para a mesma titularidade.

Além de um TED gratuito por dia, o cliente da Rede correntista do Itaú, poderá também realizar quatro saques mensais sem custos. Com essas medidas, o correntista poderá retirar o dinheiro que necessitar da conta.

Já para os microempreendedores individuais (MEI), o benefício é a redução do valor do pacote Conta Certa. De R$ 81,00 cobrados, o valor passará para R$ 25,00. Porém, o benefício também só será válido para correntistas clientes dos serviços da Rede.

Confira: Conheça os cartões sem anuidade do Itaú: Benefícios e vantagens.

Críticas de Venda Cruzada

As críticas que relacionavam venda cruzada tiveram início quando a Rede anunciou a isenção da tarifa para a antecipação dos recebíveis do cartão de crédito. A medida mudava de um mês para dois dias o prazo de recebimento dos valores recebidos na modalidade de crédito à vista.

Para os críticos, tal medida poderia ser considerada como uma jogada entre o banco e a credenciadora. Enquanto a rede perdia dinheiro referente a taxa de antecipação, o Itaú ganharia com as taxas pagas pelos novos correntistas.

Em contrapartida às criticas, o presidente da Rede, Marcos Magalhães, afirma que houve um erro de comunicação. Para ele, o erro foi ao focarem nos benefícios e não explicarem claramente as condições desde o início.

Novas medidas possibilitam economia

Com a isenção da tarifa de antecipação para as compras realizadas no crédito à vista, os clientes da Rede que faturam cerca de R$ 60 mil por ano terão uma economia anual de R$ 338. Já as empresas que possuem a receita de R$ 30 milhões, economizarão cerca de R$ 127 mil anuais.

Em junção a outros benefícios, como a diminuição da taxa de administração cobrada a cada transação (MDR) e a isenção do aluguel da maquininha, a economia pode chegar a R$ 1,3 mil para companhias de R$ 60 mil. Já para a de R$ 30 milhões, o desconto pode ultrapassar os R$ 200 mil, de acordo com cálculos realizados pela Rede e Itaú.

Além disso, as microempresas que possuem faturamento mensal de R$ 1 mil até R$ 4 mil também serão beneficiadas.  A economia devido a isenção vão de R$ 68,00 para R$ 271,00 anuais. Em relação aos outros produtos e serviços, os descontos podem chegar a R$ 1.000,00 anuais.

Novos Preços

As novas taxas de administração cobradas são:

  • 1,99% pelas vendas no cartão de crédito nas maquininhas da Rede;
  • 3,49% nas compras realizadas no cartão de crédito à vista;
  • 3,49% em compras parceladas sem juros;
  • 1,99% para adiantamento de parcelas sem juros.

Além disso, o aluguel da maquininha cai para R$ 69 mensais. O valor cobrado anteriormente era de R$ 100 mensais. Caso o lojista possua um faturamento anual superior a R$ 60 mil e optar pelo parcelado sem juros, o aluguel será isento, sendo ou não cliente do Itaú.

Dessa forma, essas medidas não podem ser consideradas como promoção, visto que não há uma data limite para o fim dos benefícios.

Voltar ao topo

Deixe um comentário