Restituição do IR não saiu? Conheça o empréstimo que antecipa a grana

Muitos não foram incluídos na liberação do quarto lote de restituição do imposto de renda nesta segunda-feira (16). Contudo, há alternativas para se recorrer.

O quarto lote da restituição do imposto de renda foi pago nesta segunda-feira (16) pela Receita Federal. Todavia, nem todos foram contemplados, e acabaram se frustando em vista dos planejamentos que fizeram com a quantia extra na conta bancária. Contudo, felizmente, existem alternativas para se recorrer nessa situação.

É o caso do empréstimo de antecipação do imposto de renda, para assim receber a quantia antes do previsto.

Como funciona o empréstimo de antecipação do imposto de renda?

Todos os grandes bancos dispõe da possibilidade de empréstimo de antecipação do imposto de renda. Todavia, antes de tudo é necessário que ter indicado o próprio banco na declaração do imposto de renda para receber o crédito. Se o banco não tenha sido indicado, é possível efetivar uma declaração retificadora para alterar o banco.

Felizmente, as linhas que antecipam o pagamento da restituição do imposto podem ser atrativas, haja vista os juros mais baixos do que os cobrados no crédito consignado para funcionários privados, por exemplo.

Confira, em seguida as taxas de juros dos principais bancos:

  • Banco do Brasil: Taxa a partir de 1,79% ao mês, limite de R$ 20 mil, pagamento até 15 de janeiro de 2020
  • Bradesco: Taxa a partir de 1,79% ao mês, limite de R$ 50 mil, pagamento até 13 de dezembro
  • Caixa: Taxa a partir de 2,10% ao mês, limite de 75% da restituição até R$ 30 mil, pagamento até 30 de dezembro
  • Itaú Unibanco: Taxa a partir de 1,90% ao mês, limite de R$ 10 mil, pagamento até 20 de dezembro
  • Santander: Taxa a partir de 1,69% ao mês, limite de R$ 100 mil, pagamento até 20 de dezembro

Vale lembrar que os juros podem variar principalmente conforme o perfil de risco do cliente e o relacionamento dele com o banco.

Como contratar empréstimo de antecipação do imposto de renda?

Antes de tudo, é recomendável verificar além das taxas de juros cobradas, o Custo Efetivo Total (CET) do crédito, que inclui taxas e outros encargos cobrados pelo banco, avaliando se a alternativa vale a pena.

Para solicitação do crédito, é necessário se dirigir na agência bancária em questão, ou em vários casos, a opção pode estar disponível no terminal de autoatendimento.

Para isso, é preciso ser correntista do banco, ter o valor do crédito aprovado e receber o valor da restituição pelo banco no qual será tomado o empréstimo.

Ao optar por essa alternativa, geralmente, os grandes bancos exigem o recibo de entrega da declaração, que comprova que o contribuinte informou sua conta no banco para receber o dinheiro.

Ademais, é necessário estar atento quanto a data limite de cada banco. No Santander, por exemplo, é possível solicitar o crédito de antecipação do IR até 30 de outubro. No BB, até 30 de setembro. Já no Itaú, até 1 de outubro.

Quando compensa empréstimo de antecipação do imposto de renda?

A antecipação da restituição do Imposto de Renda pode ser viável se caso o empréstimo tiver utilidade em dívidas já existentes que possuam juros mais altos do que os oferecidos na linha. É o caso do cheque especial e o rotativo do cartão de crédito, as linhas mais caras do mercado.

Não é recomendável utilizar esse recurso em caso de compra de bens. Mesmo que as taxas cobradas no adiantamento da restituição sejam menores quando comparadas a outras linhas de crédito, estas não são tão vantajosas a ponto de de compensarem a contratação do empréstimo apenas para consumo.

Voltar ao topo

Deixe um comentário