Geografia do Paraná para Concursos

Conheça as principais características geográficas do estado que são mais recorrentes em editais de concurso público.

O estado do Paraná está entre as unidades federativas do Brasil que mais publicam editais de concurso público e processo seletivo. Os paranaenses que desejam ingressar nessas carreiras, portanto, devem estar sempre preparados para provas.

Nos conteúdos programáticos dos certames, as matérias são variáveis entre uma área de atuação e outra, e ainda, entre cada um dos níveis de escolaridade. Em comum, muitos deles têm algumas matérias recorrentes, como por exemplo Língua Portuguesa, Matemática e História e Geografia regional.

Para os candidatos que estão em busca de material de estudo para a matéria de Geografia do Paraná para concursos, fizemos um apanhado sobre os principais conteúdos e os reunimos logo abaixo.

Contexto histórico e formação de território do Paraná

A colonização do território que hoje compreende o estado do Paraná, só começou, de fato, no século XVII, mais precisamente, em 1660. Antes disso, o local, que pertencia a Capitania de São Vicente, somente era explorado para fins extrativistas.

Um dos marcos no início da colonização foi a fundação da Vila de Paranaguá, em 1660. Dessa mesma época é a fundação de Curitiba, que foi elevada ao status de vila em 1693.

A descoberta de ouro em Paranaguá foi fundamental para o deslocamento de portugueses tanto para o litoral, quanto para o interior do território. A exploração do ouro durou até que quantidades maiores do metal foram descobertas em Minas Gerais, o que ocasionou migração de muitas pessoas para lá.

Neste período, com as famílias mais abastadas que já tinham posse de grandes propriedades, a pecuária, em especial a criação de gado, foi ganhando cada vez mais espaço.

Posteriormente, para atender uma demanda de locais de exploração do ouro, era necessário uma grande quantidade de equinos, que estavam presentes em maior quantidade na região sul (Rio Grande do Sul, Argentina e Paraguai).

Para que os animais fossem levados até São Paulo, foi construindo o “Caminho de Viamão”, que ligava a Vila de Sorocaba, em São Paulo, e a cidade de Viamão, no Rio Grande do Sul, passando pelo estado do Paraná.

Os tropeiros eram os responsáveis por fazer o transporte dos animais. Durante cada viagem eles montavam pousos, que com o passar do tempo, foram transformando-se em povoados e depois, em cidades. Atualmente, este percurso é uma atração turística e recebe o nome de Rota dos Tropeiros.

Somente em 1853 que ocorreu a divisão entre Paraná e São Paulo, contudo, o Paraná só se tornou um estado em 1859. Durante o século de XIX imigrantes de diversas regiões da Europa vieram para o local, a maioria italianos, poloneses e alemães.

A cafeicultura, extrativismo de madeira e produção de erva-mate impulsionaram a economia do local, quando as estradas de ferro entraram em funcionamento, integrando o interior do estado e o litoral.

Acontecimentos históricos importantes

O principal conflito registrado no Parará foi a Guerra do Contestado, que aconteceu entre os anos de 1912 e 1916. E em síntese, foi uma disputa pela região conhecida como “Contestado”, que fica na região de fronteira entre Santa Catariana e o Paraná. Neste período, disputaram o local os camponeses locais e o Estado.

Sobre o estado do Paraná

O Paraná é um dos três estados que compõem a região sul do Brasil. Ele é representado pela sigla PR e seu gentílico é o paranaense. Paraná, do tupi guarani: pará + nã = semelhante ao mar, em referência às águas do Rio Paraná, que é o maior curso d’água do território paranaense.

A área do estado é de 199 307,922 km², colocando-o como o décimo quinto em extensão territorial. Possui, ao todo, 399 municípios, divididos em seis regiões geográficas intermediárias e 29 regiões geográficas imediatas.

Seu estados limítrofes são:

  • Noroeste (NO) – Mato Grosso do Sul
  • Norte e Leste (N e L) – São Paulo
  • Sul (S) – Santa Catarina (S)

Curitiba e as principais cidades

A capital do Paraná é Curitiba. A cidade foi fundada por volta de de 1661 e emancipada em 1963. É o município mais populoso do estado e de toda a região sul, além de oitavo do Brasil, com 1 893 997 habitantes.

É conhecida mundialmente por conta das inovações e planos urbanísticos, além do cuidado com o meio ambiente, já considerada como a mais ambientalmente sustentável da América Latina. Curitiba possui, ainda, excelentes indicadores na educação, ficando com o posto de melhor educação básica em todas as cidades brasileiras.

Outras cidades importantes do Paraná são:

  • Londrina
  • Maringá
  • Cascavel
  • Foz do Iguaçu
  • Ponta Grossa
  • Paranaguá
  • Apucarana
  • Umuarama

Bandeira do Paraná

bandeira do paraná

Um dos símbolos oficiais do estado, a bandeira do Paraná foi oficializada em 1892, e desde então já foi mudada diversas vezes até chegar ao modelo vigente. A atual bandeira é usada desde 2002.

Na época, o então governador, Jaime Lerner, resgatou os símbolos da bandeira definidos em 1947. A cor verde representa as riquezas naturais e biodiversidade do estado, a esfera azul, semelhante a da bandeira nacional, representa a constelação do Cruzeiro do Sul.

Já os ramos envolta da esfera representam as plantas características do estado, a erva-mate e o pinheiro-do-paraná.

População

De acordo com dados do IBGE, o Paraná é o sexto estado mais populoso do Brasil, com 11 320 892 habitantes. Os maiores índices de crescimento populacional do estado foram registrados entre as décadas de 40 e 60, principalmente por conta da migração dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Atualmente, as áreas mais povoadas do estado, além de Curitiba, são as regiões norte e oeste. A densidade demográfica, atualmente, é de 56,8 hab./km². A maior parte da população, 85,3%, vive em áreas urbanas, enquanto 14,7% residem na zona rural.

A composição populacional é muito rica, uma vez que o estado recebeu imigrantes europeus, do oriente médio e japão. Portugueses, árabes, ucranianos, poloneses, espanhóis, argentinos, italianos e holandeses são alguns dos imigrantes que vieram para o local.

Outra parcela importante na composição, são os índios que residiam no território, além dos negros que foram escravizados durante o período colonial.

Economia

Em relação à economia, o Paraná consegue de destacar em muitos setores, incluindo a agricultura, pecuária, mineração, indústria e energia. Na agricultura, entre todos os produtos, aquele que mais se destaca é a soja, que apesar de novo, registra expansão nas regiões sul, oeste e norte do estado.

No mesmo segmento, destacam-se o trigo, milho e algodão herbáceo. Apesar da queda da relevância do café enquanto base da economia brasileira, ainda hoje o Paraná conserva o posto de um dos maiores produtores do país.

Na pecuária, sobressaem os grandes rebanhos bovinos, mas a criação de porcos não fica para trás. Outros produtos notórios são o mel, cera de abelha, ovos e casulos do bicho-da-seda.

O setor industrial paranaense começou a ganhar forças a partir do século XX. Hoje, as áreas que mais se destacam são a alimentícia e madeireira. A capital do estado, Curitiba, é o maior centro industrial do estado, entretanto, a cidade de Londrina também cumpre um papel importante nesse sentido.

Além disso, o setor de mineração do estado também é muito expressivo, na produção de minerais metálicos e não metálicos. O extrativismo de areia, calcário, argila, talco, mármore, cálcio, baritina, ferro, cobre e chumbo. O Paraná possui a terceira maior bacia carbonífera e é o segundo em produção de xisto.

Relevo

Com superfície planta, praticamente todo o estado possui altitudes elevadas. Aproximadamente 52% do território está acima de 600m e 89% ultrapassa os 300m. Somente 3% são inferiores a 200m.

Cinco unidades de relevo compõem o território, de leste para oeste, na seguinte ordem:

  • Baixada litorânea
  • Serra do Mar
  • Planalto cristalino
  • Planalto paleozóico
  • Planalto basáltico

O Pico Paraná fica do estado e é o ponto mais alto da região sul do Brasil, com 1.800 metros de altitude.

Clima

No Paraná é possível encontrar três tipos climáticos distintos: clima temperado úmido com verão quente, clima temperado úmido com verão temperado e clima temperado úmido com inverno seco e verão quente.

O primeiro tem chuvas distribuídas durante todo o ano, e uma das principais característica, como o nome indica, são as altas temperaturas no verão. Está presente nas áreas de planície litorânea e nas porções mais baixas do planalto. As temperaturas médias anuais são de 19ºC e a pluviosidade de 1.500mm.

No segundo, as temperaturas do verão são mais amenas e as chuvas também ocorrem durante o ano todo. A maior incidência é nas áreas mais altas do território paranaense. As médias anuais são de 17ºC na temperatura e 1.200mm na pluviosidade.

O terceiro é predominante no noroeste do Paraná, também é chamado de clima tropical de altitude. Os invernos são secos e os verões chuvosos, ou seja, as chuvas aparecem com maior frequência em uma estação específica. As temperaturas anuais médias são de 20ºC, enquanto a pluviosidade é de 1.300mm anuais.

Vegetação

Originalmente, a vegetação do Paraná era quase toda composta por florestas. Dos quase 85% do território, restaram apenas 5%. Hoje, a pouca quantidade restante está quase toda em locais de reserva.

No estado podem ser encontradas as formações fitogeográficas listadas a seguir:

  • Floresta Ombrófila Densa (Floresta da Mata Atlântica)
  • Floresta Ombrófila Mista (Floresta de Araucária)
  • Floresta Estacional Semidecidual (Floresta Estacional)
  • Savana (Cerrado)
  • Estepes (campos)

Em menor quantidade, podem ser encontrados, campos de altitude, mangues, várzeas, vegetação rupestre e restingas litorâneas.

Entre as espécies encontradas na flora do Paraná, podemos citar a peroba, pinheiro-do-paraná, imbuia, erva-mate, araucárias, palmito, figueira-branca, guararema, cedro e embaúva.

Fauna

Conheça algumas das espécies de animais que são típicas do estado do Paraná:

  • Gato-maracajá
  • Cágado
  • Gralha-azul
  • Jacutinga
  • Bugio
  • Ariranha
  • Onça-pintada
  • Muriqui
  • Cágado
  • Tatu
  • Quati
  • Paca
  • Guaraxaim
  • Gato-do-mato

Hidrografia

A principal bacia hidrográfica do Paraná é a que leva o mesmo nome do estado. Em função das características do relevo, cerca de 92% do volume total das águas internas dirigem-se a elas. Seus principais afluentes são os rios Ivaí e Piquiri.

Em função da rede hidrográfica propícia, o estado é responsável por 25% de toda a energia proveniente de hidrelétricas produzida em todo o Brasil. A Usina de Itaipu é o maior destaque neste quesito.

Além da bacia do rio Paraná, o Paraná tem mais quatro bacias:

  • Bacia do rio Paranapanema: tem como afluentes os rios Pirapó, Tibagi, das Cinzas e Itararé.
  • Bacia do rio Iguaçu: os afluentes são os rios Chopim e Negro.
  • Bacia do rio Ribeira do Iguape: afluentes rio Ribeira do Iguape.
  • Bacia do Litoral Paranaense: águas que vão direto para o Oceano Atlântico.

Comidas típicas do Paraná

A colonização do Paraná foi feita por imigrantes de diversos locais, contudo, a influência europeia, em especial de poloneses e ucranianos, predomina na culinária local. Por conta da abrangência da atividade pecuarista, a carne bovina é destaque de muitos pratos. Conheça algumas das comidas típicas do Paraná.

  • Barreado
  • Bigos
  • Pierogi
  • Feijão tropeiro
  • Arroz de carreteiro
  • Churrasco de chão
  • Boi no rolete
  • Pinhão
  • Leitão maturado

Indicadores socioeconômicos do Paraná

Apesar de registar problemas, assim, como todos os estados brasileiros, o Paraná é tido como um dos mais desenvolvidos do país. De acordo com dados de 2010 do IBGE, ele está entre os cinco melhores em Índice de Desenvolvimento Humano, com 0,749, considerado elevado.

Outros fatores socioeconômicos a serem levados em consideração, são a cobertura de esgotamento sanitário, em que o Paraná ocupa a oitava posição, com 64,16 % da população servida pelo sistema de esgoto e os índices de alfabetização, onde o estado fica na sexta posição, com 95,5%.

Além disso, a expectativa de vida do estado é a sétima maior do Brasil, com 77,1 anos. A taxa de mortalidade infantil é uma das menores, com 9,3 óbitos a cada mil crianças nascidas vivas.

É um dos estados com menores índices de pobreza extrema com apenas 3%, enquanto o pior colocado da lista, o Maranhão, registra 26,3%. É o quarto em pessoas com nível superior completo, com 9,71% da população.

Geografia do Paraná para Concursos
Avalie
Voltar ao topo




Deixe um comentário